Marcel defende a manutenção do veto presidencial e ajuda a impedir a volta da propaganda partidária obrigatória em 2020

Com Marcel van Hattem como vice-presidente, Frente Parlamentar Mista em Defesa da Prisão em Segunda Instância é lançada no Congresso
3 de dezembro de 2019
Pacote Anticrime é aprovado na Câmara dos Deputados
4 de dezembro de 2019

O deputado federal Marcel van Hattem (NOVO-RS)  atuou de maneira combativa durante a sessão do Congresso Nacional desta terça-feira (3/12) para defender o veto do presidente Jair Bolsonaro que impedia a recriação da propaganda partidária obrigatória. Caso o veto presidencial tivesse sido derrubado, mais de R$ 400 milhões seriam destinados para este fim. O Partido NOVO é absolutamente contra o uso de dinheiro público em campanhas partidárias e também não usa verbas públicas para se financiar, por isso a  bancada do NOVO na Câmara dos Deputados apresentou destaque  e defendeu veementemente a posição de que a volta da propaganda partidária seria um absurdo completo.

Deputado Marcel defende a manutenção do veto presidencial

Assista ao discurso do deputado Marcel para defender o veto do presidente Jair Bolsonaro à volta da propaganda partidária

Um dos argumentos apresentados pelo líder do NOVO para que o veto fosse mantido foi o de que ao ser criado o Fundo Eleitoral em 2016 usou-se como justificativa  a extinção da propaganda partidária e a renúncia fiscal multimilionária que as emissoras de rádio e TV recebiam pela propaganda no início de cada ano. “Para passar centenas de milhões de reais do dinheiro público para pagar campanhas eleitorais, dinheiro que deve ser usado na saúde, na educação e na segurança que tanto carece o povo brasileiro, agora estão tentando recriar a propaganda partidária e ainda manter o Fundão Eleitoral. É muita cara de pau”, exclamou Marcel.

Bancado do NOVO comemora a manutenção do veto presidencial no plenário da Câmara dos Deputados

Ao ser proclamado o resultado da votação, o parlamentar mais votado do Rio Grande do Sul comemorou muito a manutenção do veto. Se dependesse apenas dos deputados o veto teria sido derrubado, porém os senadores mantiveram o veto presidencial na sessão do Congresso Nacional. “A vitória foi apertada, por apenas dois votos, mas o veto foi mantido! Com isso, não seremos obrigados a ver propagandas de partidos políticos todos os anos, ainda que a propaganda eleitoral siga existindo. Esta foi uma grande vitória de todos os brasileiros e junto aos colegas do NOVO seguiremos atentos nas Comissões e no Plenário também para não permitir que seja aumentado o fundo eleitoral”, disse Marcel.

Os comentários estão encerrados.