Derrubada do veto dos reajustes aos servidores causaria um rombo de 130 bilhões aos cofres públicos

Marcel via Facebook – 20/08/2020
20 de agosto de 2020
Prorrogação da possibilidade de redução da jornada de trabalho e salário deve garantir empregos a milhões de brasileiros, afirma Marcel
22 de agosto de 2020

A Câmara dos Deputados manteve, na última quinta-feira (20/8), o veto do presidente Jair Bolsonaro a reajustes salariais para servidores públicos no país até o fim de 2021, válido para o todo o serviço público federal, estadual e municipal. O placar foi 316 votos pela manutenção do veto contra 165 a favor da derrubada. Houve duas abstenções.

Na quarta (19/8), o Senado chegou a derrubar o veto, e foi alvo de críticas feitas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que classificou a decisão como “um crime contra o país”.

Foto: Reprodução/TV Câmara

A derrubada do veto dos reajustes causaria um rombo de 130 bilhões aos cofres públicos, de acordo com o governo.

>> Pressão sobre Marcel van Hattem pela derrubada do veto antes da votação

Durante a quinta-feira o deputado federal Marcel van Hattem (NOVO-RS) foi pressionado em seu WhatsApp por servidores contrários ao veto. Em suas redes sociais, o parlamentar gaúcho chegou a publicar um trecho de uma conversa demonstrando sua preocupação com o sofrimento dos desempregados na pandemia, que viralizou nas redes sociais e repercutiu na imprensa. Veja:

Foto: Reprodução/Facebook

Após o final da votação, o deputado vice-líder do Partido Novo na Câmara publicou uma imagem com o placar favorável ao veto, com a seguinte descrição: “VITÓRIA!!!! VETO MANTIDO!!! Depois da derrota no Senado, vencemos por 316 a 165 votos na Câmara e foi mantida a vedação de aumentos no setor público até o final de 2021. Numa crise gravíssima como essa, TODOS temos de colaborar!”.

>> Veja aqui a lista de como votou cada deputado no Veto 17

Marcel ainda disse que a manutenção do veto foi uma “demonstração de maturidade e responsabilidade da Câmara num momento em que a pandemia já deixou milhões de brasileiros desempregados”.

 

Leo
Leo

Os comentários estão encerrados.