CONGRESSO FAZ HOMENAGEM A ROBERTO CAMPOS

Após mais de 20 anos de espera, estrada entre Gramado e Herval será asfaltada
25 de outubro de 2021

O Congresso Nacional realizou na manhã desta terça-feira (26), sessão solene em homenagem aos 105 anos do nascimento do economista e político brasileiro Roberto Campos. O deputado federal Marcel van Hattem (NOVO-RS), um dos autores da homenagem, presidiu a sessão que contou com a participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto – neto do homenageado.

Em seu discurso, Marcel destacou as defesas de Roberto Campos pelo liberalismo econômico e de seus benefícios para o país, ideias que perduram até os dias de hoje e que seguem inspirando novas gerações:

  • Ao longo da minha trajetória, sempre gosto de dizer que eu não quero viver em outro país, que quero viver em outro Brasil. E Roberto Campos é uma das pessoas que nos inspiram dia após dia por nunca ter, de fato, deixado de lado a defesa do nosso país, de acreditar nele, apesar de todas as dificuldades e discordâncias, algumas profundas e, talvez, insuperáveis com o que acontece aqui em Brasília. Mas, certamente, Roberto Campos jamais teve uma atitude de deixar de defender aquilo que ele entendia como correto até o final de sua vida.

Marcel lembrou ainda que Roberto Campos foi um dos responsáveis pela criação do Banco Central, em 1964, e que este deveria ser independente do ponto de vista administrativo, operacional e financeiro. Mas quis o destino que isso só ocorresse décadas depois, quando seu neto Roberto Campos Neto estivesse à frente da instituição, através de Lei aprovada pelo Congresso Nacional.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, ressaltou que para seu avô, a Constituição de 1988 estabeleceu um amplo conjunto de direitos nem sempre compatíveis com as fontes de receita, que atribuiu ao Estado um papel fundamental em empreendimentos estratégicos e que apresentou em sua forma final, um caráter anacrônico:

  • Além disso, ele discordava do modelo tributário e previdenciário contido no texto constitucional e sempre com seu humor fino profetizou as dificuldades econômicas administrativas que sobreviriam. Suas previsões contra as dificuldades de gerenciamento das finanças públicas impostas pela nova Constituição tornaram-se logo reais.

A sessão em homenagem aos 105 anos do nascimento de Roberto Campos é iniciativa da Frente Parlamentar pelo Livre Mercado (FPLM), assinada pela senadora Soraya Thronicke (União-MS) e pelos deputados Marcel van Hattem (NOVO-RS), Kim Kataguiri (União-SP) e Julio Lopes (PP-RJ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.