Aplicativo de combate ao suicídio será lançado por especialistas do tema

Marcel é um dos parlamentares mais transparentes da Câmara dos Deputados, indica estudo do Congresso em Foco
8 de setembro de 2020
Suprema Corte: não pode ser uma corte política!
9 de setembro de 2020

A plataforma Mind Joint, que promove a saúde mental e oferece orientações para prevenção ao suicídio terá seu pré-lançamento nesta quinta-feira (10/9), com o tema “Falar importa, Falar é preciso, Falar salva!”. A iniciativa é de duas médicas psiquiatras, e o canal contará também com um aplicativo mobile. No dia 16 de setembro de 2020 a plataforma terá seu lançamento oficial junto à Frente Parlamentar de Prevenção ao Suicídio e Automutilação, presidida pelo deputado federal Lucas Gonzalez (NOVO-MG).

Aplicativo deve auxiliar na prevenção e no combate ao suicídio e à automutilação

“Com visão de incentivar a necessidade em falar, em inspirar a vida, construindo um encontro da Mind Joint com seu público, através da educação continuada, e assim romper os estigmas acerca do tema. Servindo como guia, os valores estão baseados na valorização da vida, no respeito pela individualidade, na humanização e na necessidade em falar sobre conflitos mentais e emocionais de forma ética, científica e respeitosa, transmitindo de forma clara a todos” destaca uma das idealizadoras do projeto que ainda diz que “a Mind Joint é mais do que uma plataforma, é um propósito e um incentivo a vida”.

O projeto está em conformidade com as diretrizes do Conselho Federal de Medicina (CFM) e com a mais recente Lei Federal 13.819/2019, que institui políticas públicas de prevenção a automutilação e ao suicídio.

A Mind Joint também vai ao encontro das ações promovidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) da campanha promovida pela ABP, que estabeleceu o 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e instituiu o mês como Setembro Amarelo. Além disso, está em consonância com a campanha promovida pela Associação Brasileira de Psiquiatria, que este ano aborda o tema.

COMO FUNCIONA E COMO PARTICIPAR

Antes de tudo, é preciso baixar gratuitamente o aplicativo e se cadastrar. A plataforma, entre outras funcionalidades, disponibilizará ajuda em tempo real para situações de emergência – risco iminente de suicídio – através de uma parceria com o CVV – Centro de Valorização da Vida.

Alem disso, a pessoa que estiver com dúvidas quanto ao tema ou que estiver passando por um momento emocional de incertezas, vai encontrar no aplicativo instruções sobre a valorização de vida, além de ter conteúdos que ressaltam a importância de falar sobre o risco de suicídio, de sua identificação e prevenção. Isso com um posicionamento disruptivo em relação ao estigma e a interdição do tema, ainda presentes em nossa sociedade. Se necessário, a pessoa que procurar o aplicativo pode ser orientada a buscar ajuda médica.

O projeto, elaborado pelas médicas psiquiatras Gilmara Bueno e Elisa Fasolin Mello, tem caráter colaborativo e busca parcerias com iniciativas públicas e privadas, dada a relevância do tema e do projeto.

Os comentários estão encerrados.